Pessoas,lugares e sentimentos.

Seja aquele meu lugar abandonado no meio do nada
Onde eu possa me acomodar e fumar em descanso profundo
Do meu ser a minha mente,do meu coração até o que já fez parte de mim.

Seja meu alicerce seguro e tranquilo
Onde não haja vergonha de simplesmente ser
De quem eu já fui até o que eu pareci ser,do que eu transpareci às minhas decisões.

Seja quem eu precise ouvir e quem eu queira ouvir
Onde quer que eu esteja,onde quer que eu vá
De onde eu vim até onde eu percorra,do meu ponto de fuga ao meu escoderijo,sendo vista ou não.

Seja quem me ampare e me segure,me soccora e acuda,cure a minha dor e minhas cicatrizes
Onde escorre sangue e arda,mesmo que em silêncio
Do meu joelho ao meu coração,das minhas veias às minhas mãos.

Seja meu mensageiro e meu conselheiro
Onde meu sonho flutue sem pressa de aterrizar
Do imaginário à realidade,da adrenalina à exaustão,pura anestesia genuína.

Seja minha mistura de luz e escuridão quando eu quiser sentir tudo de uma vez
Onde eu possa suportar todo o peso do mundo sobre os ombros apenas para atirá-lo longe
Do ódio à agonia,do prazer a paz de espirito,ao que me desfaz em pedaços.

Seja a minha barra da saia compreensiva e cantante
Onde eu me afunde e me esconda do que me aflige
Dos olhos e das memórias,de alegrias à tristezas.

Seja meu lenço de seda que acaricia meu rosto enquanto seca minhas lágrimas
Onde fomos na nossa primeira vez
Do seu colo aos meus braços,do meu desespero ao seu doce amparo,até o tempo parar.

Anúncios

Argila

Parece que estamos nos equilibrando no que é linear,
mas será que é o bastante ? Pra mim nunca é.
Então,sei lá,me deixa entrar vai,demorei tanto pra te encontrar no meu mundo;
Contato limitado não combina com o nosso assunto ilimitado.
É assim que você é pra mim.
A gente tem falado sobre coisas bobas,aleatórias e engraçadas
mas ainda falta aquele toque pra tudo se encaixar.
Tentando me esconder na sua sombra,eu me misturei nas suas cores,suas obras.
Um museu sem fim de coisas feitas a mão.
Um espetáculo brilhante e asfixiante.
Lindo como só.

Tava foda

Coloquei N canções antes de qualquer coisa,depois fui começar o dia.
Entre um passo e outro da sala pra cozinha,caçei você nas suas artes penduradas nos corredores.
Elas me diziam tantas coisas,mas eu estava surda demais nessa manhã.
A porta do carro batendo,meu grito abafado no vidro da janela,aquela coisa pendurada na sua garganta.
Quando sentei na porta do quintal hoje de manhã,pensei em tudo que eu queria saber.
Fui destrancando cada coisa contradita.
Tava quase mascando o cigarro de nervoso.
Desde aquele dia eu me proíbi e me censurei,mas acordei com vontade de abrir mão.
Parece que você também.

– Alô […]
– Bom dia.
– Bom dia.
– Não dormi nada essa noite. […]
– […] Eu ainda não comi nada,tô ficando com fome […]
– Eu não consigo ficar sem comer,peguei um café e uns bolinhos aqui na padaria.
– Aquele de laranja ?
– É.
– Hum […]
– […] […] […] […]
– […] […] […] […]
– Quantos cigarros hoje ?
– Um.
– Ah […]
– […] […]

Tantas reticências pra transcrever seu telefonema.
Que início mais triste de conversa também.
Mas mesmo assim,eu estava confortável,parecia que a semana tinha realmente começado.
Você estava ali comigo como na maioria dos dias. Tudo estava do mesmo jeito.

– Tá no estúdio ?
– Passei a noite aqui.
– Hum […]
– Se você quiser eu espero você sair antes de passar aí,a gente pode conversar depois.
– Não ! Pode vir se quiser. Quanto a conversar,bom […]

Quando você chegou,parecendo mais macio,fiquei te revirando por dentro,te caçando.
Na ancia do seu esbravejo eu não respirei direito,mas como sempre,você me surpriendeu.
Um mergulho quente me dando calafrios,eu me lembrei de cada detalhe nosso a cada palavra proferida pela sua voz calma,com tom de consolo.
Queria me afundar nos teus olhos e em todas aquelas lembranças que eles me trouxeram.
Ali tinha tudo. O cheiro do seu casaco vermelho quando saímos pela primeira vez,o seu sorriso de menino da primeira piada sarcástica,das inúmeras viagens e de como você me fez sentir em casa em cada canto do mundo.
Não eram as paisagens,os lençóis ou as camas que me confortavam,era você o meu templo seguro.
De repente era você quem estava repousando em meus braços e isso foi me acalmando. Quando despejamos tudo um na cara do outro doeu menos.
Acho que é isso que significa amadurecer,saber priorizar e saber o deve ser priorizado,dando ouvidos a nós mesmos. Nossos sentidos,sentimentos,ideais e desejos.
Juntei tudo isso e segurei firme,apertando com a ponta dos dedos,massageando a tal ‘paz de espiríto’. Ela coube no meu peito de perfeito encaixe.
Esse era o meu abrigo e meu desfrute,meu tesão só aumentava a cada verdade que vinha de você pra mim. Queria apenas te ouvir,aquilo era tão gostoso.
Quieta depois da tempestade,gozei. Gozei ao te ver lavando o rosto na pia,tirando a camisa indo pro banho,ao sentar na cozinha pensando no almoço.
O amor é assim,a paz de Deus na sua casa ♫

Eu fiz mil planos pra você antes de lembrar que você não era meu
Tem sido um longo dia pra mim
Tudo soa como dias sem fim
Na falta de graça eu desperdicei o último cigarro teu

Busquei sua trilha na minha cabeça
Você ainda é aquela cola que segurou meu coração partido
Mas eu fui deixada longe do seu abrigo

Você me deixou tão vazia baby,e eu esqueci
mas tudo aquilo que você queria me dizer
era relacionado ao seu divino prazer
que você não soube dividir

Meus lábios estão salgados de mar
Cada vez faz menos sentido
Blá blá blá. Proibido.

Gosto do que você fala.
Gosto quando você fala o que quer,o que acha,o que gosta.
O que vê,o que ouve,o que sente.
O que concorda e o que não acha certo.
Ou quando você deixa bem claro o que não te agrada e o que te incomoda.
Gosto quando você fala.
Gosto das suas verdades.
De esbravejo à fala mansa.
O que sai genuinamente de você é o que importa.

Bilhetes que esqueço na escrivaninha sabendo que você vai ler.

Juro que eu queria te fazer uma rima boa,ou uma carta com um conteúdo que bastasse. Mas eu não sou boa nessas coisas sempre. Você sempre me diz pra escrever mais,que esse é o meu dom,mas não é bem assim. Talvez eu seja boa em te descrever,em descrever seus sentimentos,mas quando se trata de mim,minha mente imerge em um mar turvo onde eu nunca sei exatamente o que ha ali.
Meus tímpanos doem e o sal me murcha os lábios,sinto medo do que pode se chocar contra mim,me atingir.
Quando se trata de você,é diferente. Como uma piscina limpa e profunda,seu interior é plácido,calmo,gentil … Mesmo nas épocas mais frias do ano,é fácil de emergir nela,embora ela me paralise e me faça tremer de início,logo me acostumo com a temperatura se me atrevo a entrar de cabeça.
No fim você é tão presente e faz tanta parte de mim que eu me confundo. Te confundo comigo mesma. Confundo os sentimentos. Confundos as palavras. De tão meu que você é,esqueci o que eu estava tentando te dizer por meio destas letras sem tempêro. De mim pra você: Mar turvo. De você pra mim: Piscina limpa e tratada que deixa meus olhos vermelhos.
Pois é,engoli muita água antes de sentar pra escrever algumas coisas. Me lembrei de todas as vezes que eu estava aqui,entredida no meu mundinho com fones de ouvido,roendo as unhas como de costume,e você chegou segurando um copo cheio de leite ou café,espiando o que eu estava escrevendo.
Nosso canto. Nossa casa. Nossa bagunça. Nossos copos e canecas,papéis e canetas. Suas canetinhas e desenhos espalhados pela escrivaninha,mal me deixam me acomodar pra digitar. Manchas que parecem parte da decoração já não me perturbam tanto assim.
Nem seu lixo cheio de coisas bonitas. Besteira jogar fora todo aquele tempo,toda dedicação,tanta tinta e tanta árvore na lata de alúminio. Pior ainda era quando você queimava as coisas. Vivo esfregando os dedos e a sola do pé na área queimada do carpete rangendo os dentes.
Pausa entre os devaneios produzidos pela memória para uma confissão: Eu guardo todos os seus desenhos e frases que você classifica como tolo e amador em uma pasta de coisas das quais eu não posso viver sem. É isso mesmo,confessei.
Pausa pra respirar fundo e rir sozinha.
Considerando que você vai pegar a tal pasta assim que terminar de ler isso aqui,mudei tudo de lugar !!
Aguardo anciosamente seu questionamento e ar sem graça com aquele seu sorriso no olhar no estúdio. Kkkkkkkkkkkkk …
Talvez até lá,eu pense em algo pra te dizer do qual eu me orgulhe em escrever depois.

Sangue Rebu

Quero te dar meu sangue quente direto da fonte pra beber.
Permito que você me corte,me rasgue e me sugue.
Morda. Arranhe. Aperte.
Quanto mais pressão,mais o meu sangue rebu corre nas veias.
Meu coração disparado quase não aguenta seu ritmo.
Os barulhos das estocadas cada vez mais alto.
Seus dentes cravados na minha clavícula.
Meus lábios te dando chupões cada vez mais longos.
Sua voz rouca em um esbravejo.
Você manda,eu obedeço.
Me coloco em uma posição fácil de ser julgada,difícil de ser compreendida.
Lembro de você satisfazendo uns desejos bobos meus e de como isso soava como uma obrigação.
Por isso é melhor manter tudo isso em segredo se possível.
Mas o volume só aumenta de acordo com os movimentos.
E agora,aqui estou pra te adorar,te satisfazer e te mostrar porquê é tão bom voltar pra casa.
Quero te dar cada vez mais motivos pra isso.
Quero te deixar trêmulo e suado,nervoso e depois relaxado.
Não que eu seja a única capaz de fazer uma estripulia ou outra.
Mas eu sou aquela que sabe seus pesos e suas medidas.
Aquela que você admira e idolatra lá fora.
Aquela que sempre ri com você. De você. Pra você.
Sorte que meu orgulho não te dá toda essa “pala”.
Na rua sou minha,na cama sou sua.
Acho que você sempre gostou dessa idéia.
Tava te esperando querido.
Essa espera me fez ficar descontrolada ao te ver.
Me deixa experimentar seu gosto mais que uma vez,enquanto não há nada a nossa volta.
Me deixa te servir com meu sexo e mostrar meu amor até as paredes se renderem aos gritos.
Faz de novo aquela cara. Faz de novo daquele jeito.
Adoro quando você volta pra casa.

Quando você volta.

Eu te fuço por inteiro
bagunço seu cabelo
te bato e te mordo
mas tudo com paixão.
Me vejo e me revejo
feito louca no espelho
mas todo caminho que eu sigo
me parece contra-mão.
Eu finjo desleixo
quando recebo teu beijo
mas sei que apaixonada estou.
Eu sei que você também
e é isso que me faz bem
liberdade pra te lembrar quem sou.
Eu vou com meu sorriso
você me recebe com seu cheiro
já não te acho tão difícil de desvendar.
Mas você ainda é um desafio
talvez um copo meio vazio
é só no que eu consigo pensar.
Você de lua
a noite na rua
escolhe pirraçar.
Ao invés de me escolher
de me envolver
e de por mim lutar.
Volta com um quente e dois fervendo
preocupado e no veneno
pensando se vai me encontrar.
Amor em tempos modernos
um tempo que parece limitado
mas se eu não te fizesse feliz
você já teria enjoado.

ATS

Eu fumo mil cigarros.
Com mil emoções.
Com mil sentimentos.
Com mil lembranças.
Mil vezes as mesmas músicas.
Desejando mil coisas.
Desejando que o volume fosse mil vezes mais alto.
Com mil palavras prontas para saírem.
Com mil lágrimas nos olhos.
Com a fé em mil pedaços.
Frio de mil graus negativos.
Queimando em chamas de Mil Sóis.

 

 

 

Linkin Park – A Thousand Suns

Deixei sua fumaça preencher meus pulmões.

Bom mesmo é sentar ao ar livre,com quem você quer estar,com quem você precisa estar,pra ouvir e pra falar.
Gostoso é dar risada,é matar saudade,esquecer quem nos deixou.
Aprendi hoje que memórias não morrem,mas também não matam ninguém.
Andando hoje em muito pensei e então aprendi que tudo o que importa,está no presente e que o futuro nem sempre é consequência das nossas escolhas e das nossas atitudes. Nem sempre.